domingo, 26 de dezembro de 2010

.,.

se soubesses o quanto te odeio neste momento, não tinhas nascido. odeio-te. fazes-me sentir tão mal. queria-me ir embora daqui. mas estou presa, atada, prestes a sofucar. é incrivél o poder que tens de me colocar além. de me torturar. nem consigo pronunciar palavra alguma. nem sei escrever. já não escrevo nada de jeito. porque já nem isso consigo fazer. a culpa é tua. só tua.

1 comentário:

FÁBIOSILVA disse...

i'm still here, don't forget!